Entenda a importância do OEE na indústria 4.0

technology, smartphone, industry, OEE, Indústria 4.0

O OEE é um dos indicadores mais importantes na Lean Manufacturing e na indústria. É utilizado para calcular a performance e a capacidade de produção dos equipamentos de forma precisa. É composto de três fatores-chave que são a taxa de disponibilidade, desempenho e qualidade.  Não é um cálculo difícil de ser feito, todavia a aquisição de dados em tempo hábil pode ser um obstáculo. Para isso existem softwares que captam e organizam de modo melhor estes dados. O termo vem do inglês Overall Equipment Effectiveness e significa Eficiência Total do Equipamento.

 

No texto abaixo você entenderá para que serve o OEE, porque é tão importante nas indústrias e como medí-lo.

 

1. O Que É OEE: Significado, Definição e Para Que Serve

 

Desde o final da década de 1990 o Overall Equipment Effectiveness passou a ser utilizado comumente nas indústrias norte-americanas e hoje em dia é um fator decisivo nas tomadas de decisões no chão de fábrica em todo o mundo. Tornou-se o indicador padrão para calcular a performance das plantas produtivas.

 

Como mencionado previamente, o OEE é composto de três outros indicadores que por sua vez, são somados para que seja calculado: 

 

  • Disponibilidade
  • Performance
  • Qualidade

 

Idealmente um equipamento ou uma máquina deve trabalhar por todo o período previsto na máxima velocidade sem sofrer algum tipo de perda na produção por paradas que poderiam ser evitadas e uma qualidade do produto final que não alcance o padrão desejado. Entretanto não é assim que funciona: o maquinário é passivo de perda de velocidade, qualidade, micro-paradas ou paradas imprevistas.

Medir o OEE funciona para evitar exatamente estes problemas e consiste em uma das principais técnicas daquelas empresas que prezam em deixar sob controle, avaliar e aumentar a produtividade nos próprios processos.

 

2. Importância do OEE: Vantagens e Considerações

 

Um dos problemas para o responsável na produção de uma indústria moderna é a complexidade sempre crescente e a velocidade cada dia maior dos ciclos de produção. Com estes fatores, surge uma dificuldade em avaliar apropriadamente o estado produtivo e tomar decisões informadas sem as ferramentas adequadas.

 

Algumas vantagens ao utilizar o OEE

 

  • Com este fator é possível identificar onde estão as áreas críticas que impedem as máquinas de atingirem o seu máximo potencial.

 

  • Análise das condições da utilização dos aparelhos conectados.

 

  • Quantificação da eficiência de produção e evita a necessidade de novos investimentos

 

  • Distinguir as perdas de material, tempo de trabalho do equipamento e mão-de-obra

 

3. Conceitos Elementares do OEE: Disponibilidade, Performance e Qualidade

 

O Overall Equipment Effectiveness é o compilado dos dados da mesma máquina ou qualquer processo que contenha disponibilidade, performance e qualidade. Estes dados podem ser calculados manualmente ou automaticamente, através de sensores.

 

Disponibilidade:

 
Fórmula da Disponibilidade

Indica o tempo total que uma máquina está disponível para a produção em comparação com o tempo que está efetivamente produzindo.

 

Nesse sentido, supomos que uma máquina foi planejada para produzir por 15 horas diárias, mas está efetivamente em produção por 13 horas devido a paradas, então 

 

13 15 = 0.8667 ( x 100) =  86,67. A disponibilidade será de 86,67%

 

Performance:

 
Fóruma da Performance

É o indicador que compara a produção planejada ou potencial da máquina com o que ela está realmente produzindo. Performance equivale ao desempenho ou eficiência. Além disso, a performance nos permite saber o tempo que uma máquina leva para completar o ciclo produtivo.

 

Por exemplo, uma máquina foi projetada para produzir 200 peças no período de uma hora. A produção efetiva é de 185 peças por hora. Portanto, 185 200 = 0.925 ( x 100)  = 92,5, ou seja, a performance da máquina é de 92,5%

Qualidade:

Fórmula da Qualidade

O fator da qualidade consiste na comparação entre o número real de produtos feitos pela máquina com o número que saiu conforme o padrão de qualidade estabelecido.

Por exemplo, uma máquina no final do dia realizou 856 produtos, dos quais 849 atendem os padrões de qualidade, portanto, 849 856 = 0.991 ( x 100) = 99,1, ou seja, a qualidade dos produtos desta máquina é de 99,1%.

Em outras palavras, o OEE é o fator entre estes três indicadores, ou seja, OEE = Disponibilidade x Performance x Qualidade. OEE= 0,8667 x 0,925 x 0,991, OEE = 0,7944 ( x 100), OEE = 79,4. O valor do OEE para esta máquina é de 79,4%

4. Diferença entre Eficiência e Eficácia

É importante distinguir que eficiência é o quanto uma máquina está realmente produzindo, é o equivalente de performance. Por exemplo, se essa foi projetada para produzir 1000 peças em uma hora, mas está produzindo 863 no mesmo período, o que indica que a eficiência é de 86,3%.

Já a eficácia é a multiplicação resultante da eficiência com a qualidade da produção. Exemplo, a qualidade é de 79,4% e a eficiência é de 86,3%, portanto a eficácia será de 68,5%:

79,4 100 = 0,794

86,3 100 = 0,863

0,794 x 0,863 = 0,685

0,685 x 100 = 68,5 %

5. Maiores perdas no OEE: e como resolvê-las

1 – Perdas por paradas: 

Cada tempo de inatividade da máquina se traduz em uma diminuição na taxa de disponibilidade. 

O método mais comum para eliminar ou pelo menos reduzir o tempo de inatividade é ter planos de manutenção adequados e ações de manutenção preventiva em vigor para limitar o número de falhas de nossos equipamentos e monitorar a saúde de nossos ativos.

2 – Tempo de Setup e Ajuste

Esta perda se deve a parada para a operação de Setup. Em outras palavras, é a configuração da parte do funcionário no momento da fabricação de outros produtos.
Outra fase do Set-up é o tempo gasto para que o equipamento atinja condições ideais de funcionamento, velocidade e temperatura. Portanto evitar produzir peças nestes períodos, visto que a qualidade corre risco de cair.

Acelerar ou reduzir o número de atividades que levam a paradas de plantas ou micro-paradas para operações de set-up, nos permite aumentar a disponibilidade da planta.

3 – Micro-Paradas e pequenos períodos de ociosidade

São normalmente problemas temporários causados por falta de material ou problemas de qualidade. Podem ser desprezados, porém a soma deles diminui consideravelmente a OEE.
A solução imediata é evitá-los ao máximo. Entretanto no longo termo se deve projetar estratégias concretas de lean manufacturing.

4 – Velocidade de Produção 

Consiste na diferença entre a velocidade nominal e a real. É uma perda recorrente e muitas vezes inevitável, quando causada por exemplo quando uma matriz fora do padrão é trocada e a matriz nova deve passar por um período de uso antes que possa ser operada na velocidade optimal.

Quando esse desvio começa a se tornar importante, é bom investigar a causa e corrigir o mau funcionamento.

5 – Defeitos e Retrabalho

Geralmente, produtos danificados são descartados, mas pode ser que deva-se retrabalhar, consequentemente perdendo tempo. 

A solução envolve a correção de erros e problemas no processo de produção do produto para limitar o número de peças fora do padrão e assim, aumentar a pontuação do indicador de Qualidade.

6. Eficiência ideal: Resultados na Medição do OEE

A eficiência ideal do OEE deve ser superior a 85%. Este padrão internacional foi teorizado por Seiichi Nakajima (1993), quem teorizou também o TPM (Total Productive Maintenance). Deste modo, os índices de eficácia serão:

Performance – 95%

Qualidade – 99%

Disponibilidade – 90%

7. O que é o MOCX Strategy OEE

De acordo com o artigo “Utilização da ferramenta OEE (Eficiência Global dos Equipamentos) como alternativa de otimização de processos na indústria“, publicado no departamento de química da Univeridade Federal do Rio Grande do Norte, para cada 1% no melhoramento na eficiência dos processos, o lucro aumenta entre 3% e 7%.  Em suma, o OEE é um indicador padrão internacional para a eficiência e eficácia, que evidencia também os eventuais problemas do sistema produtivo. Portanto, está a cargo dos tomadores de decisão analisar e fazer ações corretivas, sempre visando o melhoramento contínuo.

A MOCX Engenharia oferece seu produto Strategy OEE, que é o monitorador de OEE em tempo real. A plataforma se baseia na leitura dos sensores das máquinas que se deseja fazer o controle. Em seguida, estas leituras, são enviadas para a nuvem, nossa plataforma Strategy OEE, que irá processar, calcular e apresentar todos os dados através de dashboards interativos e gráficos. Dessa forma, poderão ser acessados por toda a equipe da fábrica.

Para saber mais sobre o que é o OEE ou o Strategy OEE acesse este link, ou entre diretamente em contato conosco, seremos contentes em poder tirar suas dúvidas.

Share:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Table of Contents

On Key

Related Posts